Total de visualizações de página

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

CELESTINO BONACCORSI


Adentrei-me no Supermercado do Vovô, e, por um momento, fui tomado por um sentimento de saudade e recordação da antiga, Casa Celestino Bonaccorsi, onde outrora era o maior centro comercial da cidade de Candeias e talvez um dos maiores da região.

Após procurar ali o que não encontrei, atravessei a rua e assentei-me num banco do jardim localizado frente ao prédio onde pude ver ainda, cravado na parede, o nome “Casa Celestino Bonaccorsi” e logo abaixo “Supermercado do Vovô”.

De lá fiquei pensando: como as coisas mudam nesta vida! Quem viu, outrora, o entra-e-sai de pessoas naquele local, comprando e vendendo, e ver hoje aquele paradeiro de um supermercado que, a bem da verdade, não tem nada de super e nem é do vovô, dá para ficar triste.

Busco nos labirintos da minha memória uma imagem amiga e muito bem guardada: Celestino Bonaccorsi!  ------ Candeias terá sido justa com esse homem que tanto fez por ela? Não teria sido preciso render-lhe maiores homenagens para que justiça lhe fosse feita? ----- Sua ida sem volta para a Itália foi praticamente sem comentários.

Imagino que as crianças e jovens não têm uma ideia de quem foi o empresário Celestino Bonaccorsi, a quem nós candeenses tanto devemos pelo bem que nos fez.

Se a semente de Candeias foi lançada por Domingos Tendais, temos a certeza de que Celestino Bonaccorsi foi quem mais a cultivou.

O povo de Candeias somente veio vê-la progredir após a chegada desse italiano destemido que teria deixado a sua longínqua pátria para unir-se a nós... Trabalhar e contribuir com o nosso progresso.

Celestino Bonaccorsi, trabalhou e amou a nossa cidade como se sua fosse. Ninguém jamais produziu tanto e pode dar tantos empregos diretos e indiretos para o povo candeense.

Tomamos conhecimento da lâmpada elétrica, quando foi trazida pelo Senhor Celestino Bonaccorsi; O movimento que justificava a existência da estação ferroviária era graças ao Sr. Celestino Bonaccorsi.

Quantos empregados prestavam serviços nas suas diversas áreas comerciais e produtivas, como, laticínio, produção e comercialização de grãos, além de beneficiamento de café e arroz. A usina hidroelétrica; sua grande casa comercial de atacado e varejo que fornecia aos diversos comerciantes da zona rural em forma de consignação; e ainda comprava a produção dos produtores rurais. Enfim, todo progresso que chegava a Candeias, era trazido pelas mãos do Sr. Celestino Bonaccorsi.

Após muitos anos, já com a idade avançada, resolveu voltar à sua terra levando as lembranças que seriam sepultadas consigo em terras italianas.

Eu tenho guardado dentro de mim uma imagem amiga; a mais amável das lembranças do Sr. Celestino Bonaccorsi. ----- Portanto, onde quer que ele esteja, estará sempre recebendo o meu simbólico abraço e o meu agradecimento por tudo que fez em prol da nossa Candeias.

Armando Melo de Castro.
Candeias MG Casos e Acasos.


Um comentário:

Anônimo disse...

Gostei muito da história do Celestino Bonaccorsi