Total de visualizações de página

quarta-feira, 11 de março de 2015

EMAGREÇA CHEIRANDO ESTA FRUTA!

                                                                                 Noni

EMAGREÇA CHEIRANDO ESTA FRUTA!

Sempre no nosso meio não é difícil encontrar pessoas interessadas em emagrecer comendo, tomando remédio, bebendo cerveja ou dormindo. É difícil emagrecer assim, mas as pessoas estão sempre tentando. Emagrecer consiste em mexer com o corpo, diminuir a alimentação através de uma dieta balanceada.  Eu e a minha mulher não queremos ser gordões, mas também, não somos tão diferentes na forma ociosa de fazer dieta. Portanto, como tantos, quando ficamos sabendo de algo que emagrece vamos atrás e queremos conhecer.

Na padaria onde somos fregueses, aqui em Juiz de Fora, tem uma funcionária, a Isabel, uma jovem de estatura média, bem afeiçoada, educada e gorda, bem gorda. A balconista de obesidade mórbida, do corpo todo moldado em toucinho, já estava andando de pernas abertas causando na gente um sentimento de pena, mesmo porque, trata-se uma moça muito bonita e tão descuidada com o seu corpo. Mas, de repente, notamos que essa moça começou a emagrecer. E é natural o comentário: “Você está fazendo dieta?” Você emagreceu! Se o gordo ou a gorda esteve doente, o especula se sai mal. Mas se realmente o gordo que emagreceu esteve fazendo dieta de emagrecimento, naturalmente, ficará todo sorridente e agradável. Dá aquele sorriso de alegria e gosta de passar para frente o que lhe está dando o motivo daquele sorriso.

Izabel mais de que depressa deu-nos o nome de uma fruta chamada Noni como a formula milagrosa de emagrecer. Ensinou para a Carmelita como tomar o suco da fruta, onde compra-la, o preço, enfim falou da fruta como se ela tivesse caído não de uma árvore, mas sim, dos céus.  E Carmelita que não é diferente de ninguém, correu atrás e comprou um quilo dessa fruta, que custou $ 10,00. Chegou feliz da vida, como quem tivesse descoberto a fórmula milagrosa de emagrecimento. Imaginando, talvez: agora os quilinhos de sobra, vão para o espaço. Colocou as frutas milagrosas sobre a mesa e logo saímos para fazer compras, quando ficamos fora por umas duas horas.

Quando voltamos sentimos aquele mau cheiro horrível na casa toda. Como diria um amigo meu: “Meu Deus que merda é essa?!”. E ai começamos a vasculhar a casa toda. Procura daqui, procura dali e nada de descobrir onde estava aquele cheiro que uns diz odor, mau cheiro, fétido, desagradável; mas outros já diriam fedorento, cheiro de merda e naturalmente muitos diriam “catingão”. A primeira suspeita foi sobre a nossa cachorrinha. Será que ela fez lambança debaixo da cama? Constatada a sua inocência, procuramos no banheiro... Nada! Os queijos que eu trouxera de Candeias; os ovos que comprei na feira, a geladeira, enfim, procuramos em todos os lugares da casa e nada de detectar de onde partia aquele cheiro horrível. Até que me deu na telha de cheirar uma fruta daquelas. Meu Deus! Que coisa mais fedorenta! Pensei, vamos jogar isso fora! E Carmelita gritou logo? --- Não!!!  Não!!! Eu vou tomar o suco. Esse deve ser o cheiro natural da fruta! ----- O quê? Cheiro natural da fruta?!  Você vai tomar o suco dessa carniça?

Ela não desistiu --- se é para perder peso sem fazer força, Carmelita é capaz de apenas tapar o nariz e comer uma coisa daquelas, tomou de algumas garrafas vazias, foi para a cozinha e disse que iria fazer suco e engarrafa-lo. Ai então é que a coisa fedeu direito. Eu pensei que o meu apartamento tinha se transformado num chiqueiro de porcos... Numa fossa aberta... Num depósito de queijo azedo e velho... Num jacá de ovo choco. O troço é tão fedorento que a gente fica perdido num universo de coisas podres. 

E nesse momento eu me lembrei do meu amigo Erasto de Barros, quando certa vez o banheiro da Escola Padre Américo foi entupido e estava difícil ser desentupido e ele disse alto e em bom som:

“Vai fedê lá nos quinto do inferno trem!”.

Armando Melo de Castro
Candeias MG Casos e Acasos.



Nenhum comentário: